Histórias
de Impacto

terça, 01.12.2020

No Instituto Dara, Juliana encontrou ajuda financeira e psicológica para cuidar da família

Por Laura Guerra

Fotografia: acervo pessoal
Fotografia: acervo pessoal

Em 2018, Juliana Maia, de 30 anos, descobriu que seu filho recém-nascido, Lucas, tinha alergia à proteína do leite e refluxo. Como não tinha condições de pagar por remédios nem pelo leite especial que seu filho precisaria, a gastroenterologista que a atendia indicou que procurasse o Instituto Dara, antigo Saúde Criança.

Desde agosto daquele ano, Juliana e a família são beneficiados pela ONG. Lá, eles encontraram o apoio de que precisavam. "Todos foram muito acolhedores", afirma Juliana. Além do auxílio que recebe para o tratamento de Lucas, eles ajudam na compra de fraldas. E a mãe de Juliana e os outros dois filhos dela também recebem apoio para comprar remédios quando necessário. O marido, por conta da pandemia causada pelo coronavírus, teve seu salário reduzido. Mas graças ao cartão alimentação oferecido pelo instituto, a família não passa necessidade. "Eles ajudam muito, tanto na parte psicológica quanto na parte financeira", diz ela.

Cerca de dois anos depois, no fim de 2020, Lucas, com 2 anos, já estava bem e saudável. Juliana diz ser grata a todos do Instituto: "Se não tivesse sido atendida por eles, não sei o que seria da minha vida hoje".

"Se não tivesse sido atendida por eles, não sei o que seria da minha vida hoje!"

Histórias relacionadas

 voltar para impacto