Histórias
de Impacto

quinta, 21.05.2020

Doações da Sorria e TODOS, principais revistas da MOL, ajudarão ONGs no combate à COVID-19

Por Redação/Editora MOL

Fotografia: Divulgação/Comunitas
Fotografia: Divulgação/Comunitas

A partir de março até agosto, as edições das revistas Sorria e TODOS, que estão à venda na Droga Raia e na Drogasil, respectivamente, abraçarão uma causa única: o combate à pandemia do novo coronavírus.

No caso da Sorria, o GRAACC continua sendo uma das instituições beneficiadas - como sempre foi desde a edição #1. O hospital precisou cancelar eventos e ações, e já sente o impacto disso em seu orçamento. Por isso, a ajuda agora é mais importante do que nunca. O dinheiro recebido pelas doações da revista será usado para a compra de álcool gel, máscaras de proteção facial, luvas e aventais. Esses são equipamentos indispensáveis, especialmente considerando quem o hospital trata: crianças e adolescentes com a saúde fragilizada.

A novidade nas próximas edições da Sorria é que a Comunitas será a ONG beneficiada com a outra metade dos recursos arrecadados. A instituição sem fins lucrativos foi fundada em 2000 e é formada por uma aliança de lideranças empresariais que investe na melhoria das administrações públicas brasileiras. A Comunitas identifica desafios, pensa e desenvolve soluções para uma gestão pública sustentável, responsável e transparente para todos os cidadãos.

A ONG atua em 22 cidades e 5 estados brasileiros (São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Goiás e Pará), e outros 304 territórios do país replicaram ações da organização. A instituição já beneficiou indiretamente mais de 100 milhões de pessoas. Agora, no combate ao coronavírus, o desafio é ainda maior: é preciso buscar soluções rápidas, investindo na compra de equipamentos de saúde como respiradores, monitores multiparâmetros e ventiladores pulmonares. E é para isso que os recursos doados pela MOL serão utilizados.

"Apoiar os governos no enfrentamento desta pandemia exige da Comunitas uma capacidade de mobilização e agilidade imensa", ressalta Regina Esteves, diretora presidente da Comunitas. "Por isso, contar com a parceria da Editora MOL é importante. Isso nos auxilia a impulsionar e ampliar esse trabalho e, consequentemente, o impacto de nossas ações."

Já as ONGs beneficiadas pela venda da revista TODOS permanecerão as mesmas. Mas agora, o foco é diminuir os efeitos causados pela pandemia. Cada instituição tem necessidades específicas nesse momento - especialmente tendo ações e eventos cancelados e, consequentemente, a arrecadação de recursos severamente prejudicada.

Veja como cada uma usará os recursos obtidos com a venda da TODOS:

A Fundação Dorina Nowill contratará psicólogos para atender seus pacientes, tendo em vista o aumento dos sintomas de ansiedade, depressão, agitação e estresse, que atingem de modo mais intenso pessoas com deficiência visual.

O Instituto do Câncer Infantil do Agreste (ICIA) prevê a compra de equipamentos de produção individual, como luvas e máscaras, além de álcool gel. A ONG também usará a verba doada para custear exames e medicamentos para pacientes em tratamento quimioterápico, que antes eram pagos por um parceiro que cortou duas doações devido à crise.

A ONG aBraço a Microcefalia usará os recursos para compra de materiais de proteção individual e álcool gel. Além disso, investirá na compra de fraldas, produto fundamental para os assistidos da instituição e que sumiu das prateleiras dos mercados devido à alta demanda, além de apresentar aumento de preço nos lugares onde ainda está disponível.

A Associação Peter Pan comprará materiais hospitalares para proteção individual, álcool gel e lixeiras para descarte de itens infectados. Mesmo durante o período da quarentena provocado pelo coronavírus, a ONG mantém seu funcionamento, já que está cuidando de pacientes que estão passando por quimioterapia e, por isso, pertencem ao grupo de risco.

O Projeto Saúde e Alegria usará a verba doada para executar uma parceria com as autoridades públicas de Santarém, no Pará. A proposta prevê a compra de medicamentos, equipamentos de proteção individual, materiais de limpeza, alimentação, custeio de combustível e pagamento das equipes em ação. 

A Obra do Berço comprará alimentos, itens de higiene pessoal, produtos de limpeza e equipamentos de proteção individual e produção de materiais educativos. Parte dos alimentos seria usada no preparo das refeições para as crianças que frequentam a organização. A outra parte seria destinada a montagem e distribuição de cestas básicas para as famílias, a maior parte delas em situação de vulnerabilidade social.

A Turma do Bem, que leva tratamento dentário a pessoas que não podem pagar por ele, teve um aumento considerável nos pedidos de ajuda de mulheres vítimas de violência doméstica durante a quarentena. Isso acontece porque muitas delas acabam ficando em casa na companhia de seus agressores. Com os recursos arrecadados, a ONG espera custear tratamento a essas pacientes e também realizar a compra de equipamentos de proteção individual para seus dentistas.

E, por fim, a Fundação Cristiano Varella investirá na compra de equipamentos de proteção individual hospitalar, além de álcool gel e filtro respiratório para respiração mecânica.

Acreditamos que o momento agora é de ação. E ação rápida. Por isso nossas publicações continuam à venda e nosso compromisso com as ONGs que beneficiamos permanece em pé. 

Para comprar a Sorria no site da Droga Raia, clique aqui.

Para comprar a TODOS no site da Drogasil, clique aqui.

Ou compre na Banca do Bem, a loja oficial da MOL. As duas revistas estão à venda por lá.

"Contar com a parceria da Editora MOL é importante. Isso nos auxilia a impulsionar e ampliar esse trabalho e o impacto de nossas ações."

Histórias relacionadas

 voltar para impacto