Histórias
de Impacto

sexta, 06.03.2020

Mariana, que tem paralisia, descobriu na AACD o prazer de andar de bicicleta

Por Joana Darc Leal

Fotografia: Déborah Moreno
Fotografia: Déborah Moreno

Quando Mariana tinha um ano, a família percebeu que ela apresentava algumas dificuldades motoras. Na idade em que muitos bebês já ensaiam os primeiros passos, a menina ainda não engatinhava e precisava se esforçar para ficar sentada sem apoio. "Ela caía para o lado, não conseguia se firmar", lembra Silvio Cezar Vilas Boas, pai de Mariana. Na época, os pais acharam que era apenas um atraso relacionado ao nascimento prematuro da menina, aos seis meses de gestação. Para ajudá-la a se desenvolver melhor, Mariana passou a fazer fisioterapia em São Bernardo, região do ABC Paulista, onde mora.

Sua condição, porém, se manteve sem grandes avanços até os três anos, quando, por um imprevisto, sua fisioterapeuta precisou faltar a uma das sessões. "Quem a substituiu foi uma profissional da AACD. Ela sugeriu que buscássemos a instituição", conta Silvio. Na AACD, em São Paulo, Mariana foi diagnosticada com Paralisia Cerebral tipo diplegia espástica, problema que dificulta os movimentos.

Fotografia: Déborah Moreno

 

Poucos meses depois, a menina iniciou o tratamento na instituição e fez muitas conquistas. Foi lá, por exemplo, que viveu um de seus momentos preferidos: "Foi muito marcante quando andei de bicicleta pela primeira vez. Quem me ensinou foi uma fisioterapeuta da AACD. Gostei muito, muito, muito. A gente passeava pelo hospital todo", relembra Mariana, hoje, aos 12 anos.

Em 2018, a menina precisou passar por uma delicada cirurgia ortopédica no quadril e calcanhar. Desde então, a evolução de seus movimentos está sendo gradativa. Atualmente, ela é acompanhada na AACD por profissionais de fisioterapia, fisioterapia aquática, psicologia e odontologia. "Na AACD, o tratamento é especializado, você vê a evolução", afirma Silvio. "Além disso, todos os profissionais são muito atenciosos com os pacientes", completa.

No momento, Mariana frequenta uma escola próxima de casa. Sua matéria favorita é Ciências, pois adora descobrir como funciona o corpo humano e saber mais sobre o reino das plantas. Além disso, é uma leitora voraz, principalmente de histórias de aventura. Seu gosto pelo mundo das palavras é tanto que já decidiu: "Quando crescer, quero ser jornalista", diz.

"Foi muito marcante quando andei de bicicleta pela primeira vez. Quem me ensinou foi uma fisioterapeuta da AACD. Gostei muito! "

Histórias relacionadas

 voltar para impacto